Echinodorus Amazonicus

A Echinodorus Amazonicus, é uma planta originária da América do sul, e por esse motivo esta bem acostumada as temperatura de águas mais elevadas. Outro ponto importante de se falar é que ela é uma planta de crescimento rápido e de fácil manutenção, se adaptando muito bem ao meio aquático. Por esse motivo são altamente recomendadas para aquaristas iniciantes.

A Echinodorus Amazonicus, é uma planta que irá crescer e se desenvolver bem melhor quando plantadas em aquários com substrato fértil, então a recomendação é que sejam plantadas em substratos férteis, sempre com a presença de iluminação apropriada e a injeção de Co2. Quando acrescentamos uma fertilização líquida aliada as esses três pré requisitos anteriores, a planta se desenvolve ainda mais vigorosamente.

Vale citar também que essas são plantas de porte grande, ou seja, irão chegar a medir até 50 centímetros de altura, e quando bem adaptadas ao meio aquático as suas folhas mais novas irão apresentar uma coloração mais parda.

São plantas relativamente fáceis de serem mantidas em um aquário, sendo altamente recomendadas para aquaristas que estão a procura de novas experiências e querem deixar o nível de básico de conhecimento, podendo aproveitar alguns aspectos dessa planta que misturam níveis básicos e medianos de experiência.

Segue a ficha técnica da Echinodorus Amazonicus:

Família: Alismataceae;

Origem: América do Sul;

Hábito: Submersa Emergente;

Tamanho: de 30 a 50 cm de altura;

Temperatura da Água: de 20 a 28 ºC;

Iluminação: Baixa;

pH: de 5,5 a 8,5;

Manutenção: Fácil;

Crescimento: Relativamente rápido;

Propagação: Se reproduz através de hastes que contenham mudas e raies;

Plantio: São plantas para serem plantadas na parte da mediana ou fundos do aquário, servindo tanto como planta de destaque devido ao seu tamanho. Em alguns casos, quando o aquário é pequeno, essas plantas não cairão bem neles, tendo em vista o tamanho que elas atingem. Devem ser plantadas com um espaçamento de 2 a 3 centímetros de distância entre elas, e assim como todas as plantas de rosetas, basta enterrar as raízes em um substrato, preferencialmente fértil, deixando as folhas totalmente livres.

Deixe aqui seu email para receber novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *