Curimba

O Curimba é um peixe muito anatômico, com sua tonalidade de cinza e os desenhos feitos pelas escamas que deixam o peixe com um aspecto de armadura medieval. São peixes que embora possam nadar em grupos sobre a flor da água, serão mais comumente encontrados vasculhando o fundo dos rios a procura de alimentos.

Sua boca possui lábios espeço e portáteis em forma de ventosas, o que torna essa busca por alimentos no leito dos rios mais fácil. São peixes que podem alcanças cerca de 30 centímetros, mas já houveram relatos de Curimbas com aproximadamente 80 centímetros de comprimento.

A Curimba, alem de ser procurada pelos aquaristas de peixes jumbos, também são muito bem vinda e querida por pescadores de pesca esportiva, por apresentar uma boa briga durante sua fisga.

Mesmo sendo fáceis de ser mantido em aquários de jumbos, o Curimba requer alguns cuidados para poder ter sua vida útil aumentada e deixá-los ainda mais vistosos e coloridos. Segue a ficha técnica do Curimba:

Nome popular:
São conhecidos com o nome de Curimba ou Curibatá, Curimatá, Curimatã, Curimataú, Curumbatá e Crumatá.

Nome científico:
Foi batizado de Prochilodus lineatus.

Origem:
São peixes que podem ser encontrados em todo o território brasileiro.

Temperatura:
Para manter a qualidade do habitat ideal para o Curimba, a água deve estar entre 20°C e 30°C, mas de preferência manter em 25°C.

Água:
O pH da água deve ficar entre 6.0 a 8.0.

Alimentação:
O Curimba é um peixe de alimentação detritívora, que irão vasculhas os fundos dos rios a procura de qualquer material orgânico ou vegetal, o que costuma ser muito benéfico para aquaristas que gostam de peixes jumbos, pois as Curimbas não irão deixar sobras de alimentos no fundo do aquário.

Deixe aqui seu email para receber novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *