Tudo o que você precisa saber sobre a doença Spironucleose

Spironucleose

A Spironucleose, ou conhecida popularmente como “buraco na cabeça” é uma das doenças mais temidas pelos aquaristas de água doce, e consequentemente uma das mais conhecidas. É uma doença causada por um protozoário oportunista chamado Spironucleus, que acaba se aproveitando da imunidade baixa do peixe e desenvolve uma doença fatal.

Embora seja uma doença fatal, pode ser tratada, desde que diagnosticada com o máximo de antecedência possível. Tendo em vista isso, iremos detalhar as características dessa doenças, os sintomas e depois o tratamento para a mesma.

Uma das razões que contribuem para a diminuição da imunidade dos peixes é o estresse, que normalmente é causada pela superpopulação, má qualidade da água do aquário ou a má nutrição dos peixes. Peixes grandes e velhos são bem mais suscetíveis devido ao seu sistema imunológico mais fraco.

O Diagnóstico para a Spironucleose é simples,basta observar o peixe, normalmente o comportamento não é afetado, muito menos seu apetite, mas pode ser que ele fique letárgico e sem apetite. Mas a principal característica é a despigmentação da área que fica quase sempre ao lado da cabeça, e o surgimento de pequenos orifícios próximos ou sobre a linha lateral da cabeça, inicialmente são orifícios agrupados, pequenos e pouco profundos e as vezes apresentam pus, esse é o estágio inicial. Em estágios mais avançados esses pequenos orifícios ficam muito profundos e maiores, verdadeiro “buracos” na cabeça dos peixes, quase sempre com a presença de uma substância esbranquiçada.

O tratamento é feito através do metronidazol, ou conhecido comercialmente como Flagyl. Esse medicamento pode ser administrado de duas formas, ou via oral, ou através da água do aquário.

Via oral, basta misturar o Flagyl em patês na quantidade de 250mg gramas de medicamento para cada 100mg de alimento. E dar para o peixe duas vezes por dia por um período de dez dias. O Alimento também pode sr artêmias, ai basta colocar as artêmias vivas em uma solução aquosa de 1% de medicamento na geladeira por 3 ou 4 horas, e oferecer apensa as artêmias para o peixe imediatamente, sem lavar elas. Esse método deve ser feito uma vez ao dia por um período de sete dias .

Já a administração do medicamento através da água deve ser feito em um aquário hospital, separado do aquário principal, onde o peixe deve ficar em uma solução de 15mg para cada 1 litro de água. O Peixe fica no aquário hospital por 15 dias aproximadamente, e a água do aquário deve ser trocada diariamente em uma quantidade de 60%, repondo a nova água já contendo o medicamente na dose correta.

Também podemos tratar as feridas com iodo ou antibióticos, onde devemos administrar sem tocar no ferimento, retirando o peixe da água com cuidado e pingando o medicamento sem que haja o toque, para evitar a descamação e consequentemente a piora do quadro.

Agora que já sabemos como a doença ocorre,sabemos como identificar, e como tratar,é muito melhor ter o cuidado para que os peixe não peguem essa doença ao ter que ter o trabalho para tratar ela, ou seja, é melhor prevenir do que remediar.

Tudo o que você precisa saber sobre a doença Spironucleose

Deixe aqui seu email para receber novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *