Tudo o que você precisa saber sobre o íctio de água salgada

Íctio de água salgada ou Broklynella hostilis

Hoje vamos falar de uma doença que os aquaristas de água salgada enfrentam, a popularmente conhecida como Ícito de água salgada ou como foi batizado Broklynella hostilis. Mas chega de muito blá blá blá e vamos ao que interessa.

Essa doença é encontrada nos aquários marinhos com muito mais frequência do que ela é reconhecida como uma enfermidade, mas é sim uma enfermidade, ela é causada por um parasita que quando encontra condições favoráveis sua reprodução se multiplica facilmente e com muita rapidez, o que pode levar seus peixes a morte.

A proliferação do íctio de água salgada esta diretamente relacionada com a qualidade da água, a nutrição de seu peixe e as condições e higiene de seu aquário, e por conta de sua grande abrangência e o relato de diversas especies de peixes acometidas pelo parasita, não é raro encontrar inúmeros relatos de tratamentos diferentes.

Para prevenir esse parasita oportuno é essencial manter a qualidade da água de nossos aquários. Pois não restam duvidas de que peixe submetidos a água com má qualidade, especialmente durante o estresse do transporte ficam muito mais suscetíveis a esses parasitas.

Mas como identificar essa doença caso tenhamos o azar de ter o aquário infectado pelo íctio de água salgada. O peixe fica mais letárgico, e perde o apetite, parece até estar brincado com a comida, pegando ela e cuspindo, sem engolir. Em casos mais avançados, o peixe pode apresentar falta de ar, ficando muito ofegante. Também começam a aparecer manchas esbranquiçadas que se espalham rapidamente conforme a infestação progride. Nos últimos estágios grandes áreas de pele do peixe se soltam deixando falhas em seus corpos sem escamas.

Vários autores discutem sobre qual seria o melhor método de tratamento, mas escolhemos dois deles que se mostram mais efetivos, mas a soma dos dois métodos ainda sim se mostra o melhor nos resultados obtidos.

O primeiro método seria o do mergulho em água doce, que consiste pegar o peixe  infectado e colocar ele em água doce (de preferencia a água de reverse osmose ou deionizada), com o mesmo pH e temperatura da água de seu aquário. É importante tentar deixar o peixe nesse banho por até 15 minutos, mas é essencial prestar muita atenção nesse momento para evitar estresse por demais no peixe. Depois desse tempo em nosso banho de tratamento, o peixe pode voltar para dentro do aquário.

O segundo método também consistem em um mergulho ou banho, mas dessa vez em água salgada mesmo com a adição de formalina na  dosagem de 1000 ppm e deixar o peixe nesse banho por cerca de 15 minutos também, é importante a observação do peixe nesse tempo de 15 minutos de banho e interromper o banho caso o peixe apresente algum estresse muito alto, também é importante frisar que essa solução de água salgada e formalina deve ser feita em um recipiente separado e colocar o peixe dentro desse recipiente com a solução, e nunca a solução dentro da água do aquário diretamente.

Esses são os dois métodos de tratamento para o íctio de água salgada, que escolhemos para passar para vocês, que nos demostraram os melhores resultados, mas vocês podem encontrar diversos outros métodos na internet. E lembrando que melhor que o tratamento é sempre a prevenção, portante se você pretende comprar peixes novos, procure comprar de fornecedores que vocês conhecem e confiem, e também manter os peixes em um período de quarentena antes de colocá-los em seu aquário principal, e durante esse tempo prestar atenção nos peixes na tentativa de identificar algum problema.

Tudo o que você precisa saber sobre o íctio de água salgada

Deixe aqui seu email para receber novidades.

Uma ideia sobre “Íctio de água salgada ou Broklynella hostilis”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *