Lilaeopsis mauritiana

A Lilaeopsis mauritiana, é uma bela planta que tem um crescimento bem lento, mesmo sendo uma planta de exigências muito alta, requerendo uma iluminação forte bem como a adição de CO2 e fertilização líquida, o que é um comportamento contrário de outros plantas de crescimento lento como as Anubias por exemplo, cujas exigências são bem menores.

Continue lendo Lilaeopsis mauritiana

Peixe Cobrinha Kuhli

O Peixe Cobrinha Kuhli é um peixe muito interessante, que tem o hábito de ficar a maior parte do tempo em contato direto com o substrato do seu aquário, fazendo com que o aquarista que os possuem tenham que ter um cuidado ainda maior com a qualidade da água naquela região do aquário. Continue lendo Peixe Cobrinha Kuhli

Bacopa myriophylloides

A Bacopa myriophylloides, é uma planta belíssima, mas que é de difícil cultivo quando em aquários. e que depois de bem adaptadas ao mesmo, formam belas paisagens na porção intermediária ou fundo do aquário. Possuem folhas finas lindas que contrastam muito bem com outras plantas de folhas maiores, e assim como suas folhas, seu caule também apresenta uma espessura fina, o que nos leva a tomar muito cuidado pois eles podem se quebrar ao mais leve toque.

Continue lendo Bacopa myriophylloides

Piraputanga

A Piraputanga, é um peixe de coloração muito bonita, com o corpo amarelado e as nadadeira com um tom avermelhado que da um contraste e destaque muito bonito para os peixes. Também são muito bem conhecidos pela sua carne muito saborosa, o que levou a uma predação muito massiva em cima desse belo peixe.

Continue lendo Piraputanga

Microsorum pteropus

A Microsorum pteropus, é uma das mais versáteis plantas aquáticas que temos hoje em dia, ela é ideal para decorar rochas e troncos que compõem seu hardscape, para fazer isso basta apenas amarrar o rizoma da planta no tronco ou rocha que em poucos meses as raízes da mesma já terá aderido ao objeto na qual ela foi presa. Preparamos um vídeo para mostrar melhor para você como fazer esse processo de fixação de plantas de rizoma em troncos ou rochas, veja aqui.

Continue lendo Microsorum pteropus

Pós-piracema: como proceder no período

Quem gosta de pescar no Pantanal não vê a hora de chegar o período da pós-piracema, reservar uma das muitas Pousadas no Pantanal MS e passar horas observando os peixes e pescando, certo? Porém, o que muita gente não sabe é que mesmo com a pesca liberada, alguns cuidados são necessários.

Mesmo após a Piracema, os pescadores amadores devem obter a licença de pesca, que é obrigatória e pode ser adquirida em agências do Banco do Brasil ou pela internet. A autorização ambiental é individual, tem validade trimestral ou anual, é obrigatória para pesca embarcada ou desembarcada (em barrancos dos rios).

Os pescadores devem obedecer às medidas mínimas de pescado permitidas em MS e a cota permitida por pescador devidamente licenciado é de 10 quilos, mais um exemplar de qualquer espécie e cinco exemplares de piranha, respeitando as medidas acima. Os pescadores, além de respeitar a cota e o tamanho mínimo permitido, devem, após a pescaria, passar em um posto da Polícia Militar Ambiental (PMA) para preenchimento da guia de controle de pescado, que comprova a origem e permite o transporte do pescado em Mato Grosso do Sul e em outros Estados.

Além disso, é proibida a utilização de rede, tarrafa, ou equipamentos agressivos aos peixes. Em alguns locais, é permitido pescar e soltar os peixes.

 

Dourado

O Dourado, ou como é conhecido em muitos lugares “O Rei do Rio”, é um dos maiores predadores de escamas de água doce e devido sua coloração, anatomia e velocidade, é muito procurado pelos pescadores de pesca esportiva. Infelizmente a carne desse peixe também é muito saborosa, o que o levou a ser muito abatido por pescadores amadores e profissionais para consumo humano.

Continue lendo Dourado